leituras em dia, ou noite…

Estou a retomar, a pouco e pouco, um hábito que tinha há alguns anos atrás, quando devorava completa e ferozmente livros, viajando regularmente para os mundos contidos nos mesmos. As obras que vêm na fotografia em cima são, após uma breve selecção, as que irei ler durante as próximas semanas. Claro que a conclusão desta lista está bastante dependente do tempo que entretanto conseguir ter livre. Actualmente encontro-me a ler ‘Under the Dome’, do meste Stephen King, e só vos posso dizer que acordar ao fim-de-semana e ler ainda deitado na cama enquanto se toma o pequeno-almoço é uma autêntica maravilha. Um regresso a um acolhedor e saudoso passado.

Esta é a lista das obras que estão na imagem:

  • ‘2666’ – Roberto Bolaño (tradução)
  • ‘Cemitério de Pianos’ – José Luís Peixoto (original)
  • ‘Crónica do Pássaro de Corda’ – Haruki Murakami (tradução)
  • ‘God is Not Great’ – Christopher Hitchens (original)
  • ‘Kick-Ass, The Graphic Novel’ – Mark Millar & John Romita Jr. (original)
  • ‘The Lovely Bones’ – Alice Sebold (original)
  • ‘Tribos’ – Seth Godin (tradução)
  • ‘Under the Dome’ – Stephen King (original)
  • ‘Watchmen’ – Alan Moore & Dave Gibbons (original)

A esta pequena lista ainda falta acrescentar o novo romance de José Luís Peixoto, maravilhosamente intitulado ‘Livro’, e que irei comprar nos próximos dias. Peixoto é, na minha modesta opinião, o melhor escritor na língua portuguesa da actualidade.

os meus novos porta-chaves

A encomenda que referi aqui já chegou há bastante tempo, coisa que faltou para vos mostrar de mais perto os meus novos porta-chaves da LEGO Star Wars. Posso-vos dizer que possuem um nível de detalhe bastante bom, o Yoda (naturalmente) é mais pequeno que os restantes e o Darth Vader até tem uma bonita capa! Tendo em conta que foi a minha primeira encomenda através da loja oficial da LEGO gostava de deixar aqui registado que o envio é rápido e a embalagem é enorme quando comparada com o seu conteúdo. Para terminar, caso estejam a pensar em oferecerem-me alguma prendinha nos próximos tempos posso confidenciar-vos que ficaria bastante feliz com este original TIE fighter do Darth Vader.

the walking dead

Esta noite estreia uma das produções televisivas mais aguardadas deste ano. Trata-se de uma série baseada no romance gráfico de Robert Kirkman com o mesmo título, ‘The Walking Dead‘. É produzida por alguns nomes poderosos, como Frank Darabont e Gale Anne Hurd. A estreia nos EUA será através da AMC e por cá podemos ver online logo após terminar esta emissão ou aguardar a transmissão através da Fox na próxima terça-feira, às 21h30. Estou absolutamente em pulgas para ver o prometedor primeiro episódio! Para quem não conhece aqui fica o trailer.

Para os que irão ver a estreia da série esta noite, enquanto aguardam que o episódio esteja disponível, sugiro o genial ‘Shaun of the Dead‘. Sem dúvida um dos filmes mais perfeitos para uma noite de Halloween. Apesar de ir trabalhar esta noite, é muito provavelmente isso que vamos fazer aqui em casa.

os moonspell vão ensombrar portugal

Fiz referência aqui ao mais recente projecto dos Moonspell, baptizado de ‘Sombra’. Esta noite, no âmbito do mesmo, a banda celebra o Halloween no castelo de São Jorge, em Lisboa. Podem ver no cartaz em cima as datas para os próximos concertos acústicos dos Moonspell, pessoalmente estarei presente pelo menos no realizado em Ílhavo, na data de 3 de Dezembro. Para os mais curiosos, deixo-vos de seguida uma pequena amostra do que é esperado para esta digressão a nível da sonoridade. Contudo, o que diferencia os Moonspell das restantes bandas do género é, sem dúvida, a presença em palco e a teatralidade inerente a todas as suas actuações ao vivo.

o efeito bitaites

Há muito pouco tempo, numa galáxia muito, muito perto, o autor de um dos melhores e mais interessantes blogues em língua portuguesa escreveu um post em que faz uma directa referência a um desconhecido autor de um simples e modesto blogue. O resultado é o que se visualiza no gráfico em cima. Marco, muito obrigado e que a Força esteja contigo, sempre!

a dissecação do meu ubuntu

Como prometido no final deste post, irei apresentar de seguida todos os pormenores da minha personalização actual do Ubuntu, bem como a lista das minhas aplicações imprescindíveis. Estamos no início, mas o post que se segue é bem capaz de ser o mais longo de sempre nas várias versões do Nocturna. Aproveito para me colocar totalmente à disposição para responder a qualquer dúvida ou questão, devidamente colocada como comentário a este artigo. Acrescento também que a versão que utilizo actualmente do Ubuntu é a 10.10, aka “Maverick Meerkat”, e pode ser obtida gratuitamente aqui.

[Tema Nocturno Light]

[Tema Nocturno Dark]

Vamos começar pelo próprio ambiente de trabalho, em que vou alternando entre duas opções que baptizei de ‘Tema Nocturno Light’ e ‘Tema Nocturno Dark’. Como podem ver pelas imagens em cima, estes dois temas não passam de pequenas variações do Radiance e Ambiance, respectivamente, que estão incluídos originalmente no Ubuntu. Experimentei inúmeros outros temas, tais como o Elementary, mas continuo a gostar mais destes dois e a considerar que são os que provocam menos cansaço visual na sua utilização. Caso estejam interessados, podem fazer o download dos wallpapers apresentados aqui e aqui. Se preferirem dois wallpapers em 3D do Ubuntu aqui têm.

Ainda sobre o ambiente de trabalho posso-vos dizer que utilizo como conjunto de ícones o Faenza no ‘Tema Nocturno Light’ e o ‘Ubuntu-Mono-Dark’ no ‘Tema Noctuno Dark’. Caso pretendam instalar o Faenza basta aceder ao Terminal e digitar os seguintes comandos:

  • sudo add-apt-repository ppa:tiheum/equinox
  • sudo apt-get update && sudo apt-get install faenza-icon-theme

Em ambos os temas o cursor do rato é sempre o maravilhoso Oxygen, na cor branca, que pode ser facilmente instalado através do Terminal com o seguinte comando:

  • sudo apt-get install oxygen-cursor-theme oxygen-cursor-theme-extra

Relativamente às fontes utilizadas no sistema operativo Ubuntu uso e abuso da espantosa nova fonte com o mesmo nome, incluída pela primeira vez nesta versão e que podem ver mais pormenores aqui. Até no processador de texto do OpenOffice utilizo esta hipnotizante fonte!

[Docky Light]

[Docky Dark]

Quanto ao ambiente de trabalho, propriamente dito, ainda falta mencionar que imediatamente após terminar a instalação do Ubuntu removo o painel inferior, existente por defeito, e instalo através do Centro de Software o Docky. As docas que visualizam em cima não são tão extensas como as que normalmente tenho, pois adicionei alguns ícones extras para terem uma melhor ideia do aspecto final. Configuro também o Docky para se ocultar automaticamente, adicionando também um ícone para a reciclagem, alternador de áreas de trabalho e o assistente que mostra no ícone a música que toca no Banshee.

[Scale]

[Expo]

As duas imagens que acabaram de ver correspondem às funcionalidades Scale e Expo. No meu caso acedo às mesmas após uma rápida configuração do Compiz, em que quando clico no canto inferior esquerdo do monitor tenho disponível o Scale e quando clico no canto inferior direito tenho o Expo. Contudo, o Compiz possui uma extrema personalização, logo podem escolher a que mais se adequa com às vossas necessidades.

[Cardapio]

Outra das alterações que faço consiste na remoção do Menu Principal do GNOME do painel superior e instalar o completo menu do Cardapio. A instalação não podia ser mais rápida e simples do que digitar os seguintes comandos no Terminal:

  • sudo add-apt-repository ppa:cardapio-team/unstable
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install cardapio

Depois é só clicar com o botão direito no painel superior e adicionar o Cardapio. E com isto julgo ter falado de todas as alterações que faço no ambiente de trabalho do Ubuntu.

[Nautilus-Elementary]

Passando agora para o reino das aplicações, e antes da listagem das que são para mim imprescindíveis e que utilizo diariamente, gostava de destacar o upgrade do gestor de ficheiros para o Nautilus-Elementary. Podem ver aqui as enormes vantagens desta evolução. Para procederem à sua instalação copiem os seguintes comandos para o Terminal:

  • sudo add-apt-repository ppa:am-monkeyd/nautilus-elementary-ppa
  • sudo apt-get update && sudo apt-get dist-upgrade

Neste momento aproveito também para habilitar o Nautilus para duas simples, mas muito práticas, opções de edição de imagem. Ou seja, para rodar uma imagem ou alterar o seu tamanho basta clicarmos nela com o botão do lado direito do rato em vez de sermos obrigados a aceder a uma qualquer aplicação específica. Para tal digitem o seguinte no terminal:

sudo apt-get install nautilus-image-converter


Termino com a lista das aplicações mais importantes que tenho instaladas:

Chromium – o mais leve e rápido browser da actualidade.
Ubuntu Tweak – configurar o Ubuntu nunca foi tão fácil.
Dropbox – quem ainda não o utiliza?
TweetDeck – a perfeita gestão das redes sociais.
Shutter – completo programa de captura de ecrã.
Comix – o melhor leitor para banda desenhada.
Banshee – sempre foi o meu media player preferido.
Picasa – para edição e publicação de imagens.
Minitube – o YouTube como devia ser.
VLC – eficaz na reprodução de ficheiros DivX/Xvid.
Foobnix – para reproduzir os ficheiros .cue das excelentes emissões do Marco.
qbittorrent – o meu cliente bittorrent favorito.
PS3 Media Server – a união perfeita com a PS3.
World of Goo – o jogo mais genial de todos os tempos!

Ufa! Penso que não me esqueci de nada de importante, mas caso identifique entretanto alguma falha irei corrigir a mesma, actualizando este post regularmente. Sugiro a todos que acompanhem regularmente o excelente OMG! Ubuntu!, pois é actualmente a minha maior fonte de inspiração. Espero que tenham gostado, que retirem daqui algumas ideias e que vivam realmente o espírito do Ubuntu.

wallbase

Quem tem o hábito de alterar o wallpaper com regularidade vai adorar o Wallbase. Têm à disposição mais de 500,000 wallpapers com uma excelente qualidade de diversas categorias e resoluções. Eles têm toda a razão quando dizem no topo da página “We have wallpapers”!