ubuntu 10.10 a 98%

Como podem concluir facilmente pelo título, a migração para o Ubuntu está quase concluída. E digo quase por apenas duas razões, os tais 2% que faltam. A primeira é mais fácil de resolver, tratando-se da necessidade de actualizar com alguma regularidade a versão do iOS do meu iPod touch. Até ao momento só tenho conhecimento de uma forma de efectuar essa actualização, através do próprio software da Apple, o iTunes. No momento em que escrevo este texto encontra-se a decorrer a instalação do WINE, para assim conseguir correr o iTunes, e irei de seguida testar esta solução. Caso alguém conheça uma melhor agradeço bastante que a deixe nos comentários. O outro 1% é relativo ao acesso a conteúdos multimédia através da PS3. Até agora utilizava o espantoso Vuze, em ambiente Windows, contudo a versão do mesmo para Linux não suporta essa preciosa e importante função. Admito que até ao momento ainda não perdi muito tempo com isso, experimentando unicamente o MediaTomb, o qual foi identificado imediatamente pela consola, contudo no meu caso reproduz todo o tipo de ficheiros de música e vídeo excepto os formatos que realmente eu pretendo, DivX e Xvid. Durante a próxima semana irei certamente experimentar melhor este programa ou testar outras soluções, mas se já conhecem uma que funciona na perfeição não deixem de comentar. Tudo o resto que tinha no Windows já se encontra disponível nesta nova versão do Ubuntu, a qual considero a melhor distribuição Linux de sempre. Há muitos anos que tenho um dual-boot entre sistemas operativos Windows e Linux nos meus computadores, mas só com esta versão do Ubuntu é que obtive a segurança e garantia necessárias para abandonar completamente o sistema operativo da Microsoft. Chegou o momento ideal para a grande maioria das pessoas mudarem para o Ubuntu, tal é a estabilidade e compatibilidade desta versão actual, a 10.10, aka “Maverick Meerkat”. Nunca o significado da palavra africana que baptizou esta distribuição, “I am what I am because of who we all are”, teve significado tão forte e global. Experimentem aqui.

De seguida, deixo-vos algumas imagens do actual ambiente de trabalho do meu portátil. Apesar de através das imagens já poderem ter uma ideia, em breve irei publicar aqui um post com todos os pormenores da minha personalização actual, bem como a lista de todas as aplicações que utilizo regularmente.

[o Compiz utilizando o bonito plugin Expo]

[o prático e funcional Scales]

[Hotot, Minitube e o Terminal]

[Chromium com uma das minhas páginas favoritas]

8 thoughts on “ubuntu 10.10 a 98%

  1. Muito bom…

    embora tenha deixado há mais de um ano de usar *Buntu tendo passado definitivamente para Debian/Crunchbang Statler e Fedora sem dúvida que o *buntu tem progredido, apesar de não ser o que recomendo a quem me conhece e quer experimentar GNU/Linux, recomendo e instalo sempre Mint ou LXDE Mint, ambos são baseados no *buntu.

    e claro uma review com a Anna Torv é uma aposta sempre ganha😉

    cumps,

  2. Excelente post. Também ando a tentar largar o Windows. O problema são os joguinhos e coisas como Photoshop, 3DS Max e AutoCAD que nunca consegui por a funcionar de forma aceitável no Ubuntu. Ainda não sei se esta versão suricatídea estará no ponto, mas vou experimentar umas coisas… Depois de fazeres o tal post onde vais especificar as tuas personalizações. Mas dá para ver daqui que o teu Ubuntu tem um aspecto bastante apetecível.

  3. É tudo muito bonito a nível pessoal, a nível caseiro, mas quando chegamos à parte profissional, à parte de ganhar €€€€… desculpa dizer, mas é uma total perda de tempo. Ninguém usa. Perde-se muito tempo a tentar compatibilizar formatos (quando é possível…), a configurar, etc., etc.

    Chegamos a uma altura em que só queremos é que esta “coisa” chamada computador funcione como deve ser e com o mínimo de trabalho possível. Para nos concentrarmos, de facto, no que é importante, no nosso trabalho. É uma questão de prioridades.

    Para trabalhar: Mac OS X, Windows. Hobby: Linux.

  4. Bom Post Hugo.
    Mais uma vez a tua opinião ajudou-me a pensar e a decidir tentar usar Ubuntu no meu eee pc, através de uma pen USB. No entanto estou a deparar-me com um pequeno problema. Ao tentar efectuar a instalação do Ubuntu na Pen, dá o seguinte erro: can not open output file F:\autorun.inf

    Tens noção do que possa ser?

    Obrigado e bom trabalho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s