um muito feliz natal para todos

São os meus mais sinceros votos pessoais. Naturalmente acompanhados por uma imagem da autoria do Vlad Gerasimov. Aproveitem a promoção na sua página pessoal, que termina no último dia deste ano. Boas festas!

o meu desktop para dezembro

happy town

‘Happy Town’ é uma série transmitida pela ABC, com data de estreia em 28 de Abril deste ano e os dois últimos episódios disponibilizados através da internet no passado dia 1 de Julho. Foram produzidos apenas 8 episódios até ao cancelamento da série, supostamente devido às fracas audiências. O facto é que esta noite começamos a ver aqui em casa o primeiro episódio e só acabamos quando o genérico final do oitavo episódio apareceu! A curiosidade em desvendar os interessantes mistérios criados pela série dissipou todo o cansaço ou sono. Aliás, o inteligente e sombrio argumento da séries fez com que, após a emissão dos primeiros episódios, fosse comparada a ‘Twin Peaks’. A série possui uma banda sonora apaixonante, um elenco perfeito e uma original história que nos prende completamente. Pessoalmente, nunca vi tamanha injustiça no cancelamento de uma série por uma cadeia televisiva. É pena que as ideias presentes em cada episódio não tenham sido exploradas e dado o devido respeito à originalidade da série. Mas o que interessa neste momento é que temos 8 episódios para nos deliciar. O melhor é fazer de conta que se trata de uma mini-série. Fiquem com o trailer e bem-vindos a ‘Happy Town’!

moonspell: sombra

A fria noite de sexta-feira passada em Ílhavo foi magicamente ensombrada pelos Moonspell. Foi apresentado no Centro Cultural da cidade o projecto ‘Sombra’, uma tournée em que a banda de Fernando Ribeiro toca as músicas de sempre, mas num formato acústico e semi-acústico. O autor desta ideia foi Pedro Paixão e permite conhecer uma faceta dos Moonspell normalmente oculta do público. Foi uma experiência única em termos visuais e musicais. A abertura foi realizada pelos Opus Diabolicum, apresentando um tema original e várias versões em violoncelo de temas dos Moonspell. A seguir ouviram-se os primeiros acordes de ‘Slow Down’, acompanhada pelas sombras atrás das cortinas dos 13 elementos em palco. A banda principal é acompanhada por alguns elementos dos Opus Diabolicum e pelas Crystal Mountain Singers. Foram duas horas inesquecíveis em que se ouviram novos e espantosos arranjos de músicas como ‘Opium’, ‘Can’t Bee’, ‘2econd Skin’, ‘Scorpion Flower’, ‘Mute’, entre outras. Pessoalmente, considero que a melhor versão acústica apresentada foi claramente a de ‘Luna’, com um arranjo introdutório arrepiante, que podem ver e ouvir no final deste texto. ‘Alma Mater’ foi ouvida e cantada como deve sempre ser, com toda a plateia de pé. Existiram ainda alguns momentos descontraídos de humor, um deles envolvendo os atacadores dos sapatos de Fernando Ribeiro. Uma noite estranha, pois não é normal ver um concerto dos Moonspell sentado, mas que deixa um sabor muito doce e uma enorme vontade de repetir. A companhia nocturna também não podia ter sido melhor. Fico a aguardar impacientemente que este projecto ‘Sombra’ seja oficialmente editado, num formato áudio e vídeo, e já estou a salivar pelo novo trabalho dos Moonspell. Quem ainda não viu ao vivo ‘Sombra’, quer goste ou não de Moonspell, não sabe o que perde!